Fique por dentro das novidades

© 2020 Amantes da Vida - Todos os direitos reservados

A lenda do Galo de Barcelos

Atualizado: Fev 5

O galo de Barcelos está para Portugal como a Torre Eifell para a França. Ambos ícones de identidade das respectivas nações. O simpático e colorido galo foi criado na década de 30 na província de Galego Santa Maria em Barcelos e parece ter sido pelo oleiro Domingos Cotô.

O que é inegável é a associação desta figura típica de louça, à uma curiosa lenda popular que transporta Barcelos à época medieval. Os habitantes da cidade, estavam assustados com uma onda de crimes que andava rolando por lá. Eis que um galego que dizia estar indo para Santiago de Compostela passou a ser suspeito e acabou  condenado à forca.

Foto: Divulgação


Como último pedido, o coitado quis levar um papo com o juiz que o condenou. Levaram-no à residência do magistrado que a estas alturas oferecia um banquete a amigos. Na frente de todos, apontou para um galo assado que estava sobre a mesa e exclamou:  “É tão certo eu estar inocente, como certo é esse galo cantar quando me enforcarem”.

Ninguém deu bola, até o momento em que o tal galo, cocoricou… Foi um ‘corre corre’ danado, mas deu tempo para o juiz chegar, e soltar o inocente, pois por sorte tinha tido um problema no nó mal feito. A simplicidade da historia, foi um bom motivo para a aceitação imediata da figura do majestoso galinho.

Foto: Divulgação


A louça que caiu logo no gosto popular, começou a ser feita manualmente pelos artistas locais. Às quintas feiras, já rolava em Barcelos, a maior feira tradicional do norte de Portugal e os artesãos começaram a decorar as barracas dos feirantes com seus galos coloridos.

Sem perceberem, estavam não só provocando o crescimento da pequena cidade, como criando o que viria a ser o embaixador de Portugal.

A grande estreia internacional do já famoso galo, se deu em Genebra, na Exposição de Arte Popular Portuguesa em 1935. No ano seguinte o galo de Barcelos já era a vedete na exposição que se repetiu em Lisboa.

A partir de então, passou a ser presença indispensável em eventos. Daí para constar como a imagem principal dos cartazes turísticos de Portugal foi um pulo. Realmente a partir da década de 50 o Galo de Barcelos se transforma em símbolo de turismo nacional e ícone de identidade de uma nação.

Como um bom registro de marketing, a crista vermelha, a grande calda vistosa, as patas e o bico amarelo do galo sobre uma campânula azulada, unificam o País. A liberdade nos desenhos no corpo, indica  a manifestação da diversidade cultural de cada província.

À partir da década de 80, o pomposo galo extrapola o contexto original e torna-se símbolo de um Portugal moderno, que acima de tudo oferece ao mundo LIBERDADE.

Por mais que seja encontrado em todos os cantos do Pais, Barcelos continua a ser homenageada como seu criador, pois nenhum turista sai de Portugal sem levar um galo… de Barcelos!

#Curiosidades #História

0 visualização