A Tocha Olímpica

Atualizado: Fev 5

A Tocha Olímpica

Foto: Divulgação


‘A chama Olímpica significa a criação do mundo e sua renovação através dos jogos, os Gregos consideram um elemento divino. O fogo é acesso através dos raios de sol em uma lente côncava, fazendo com que esses raios se unam em um ponto único gerando o fogo’.

O revezamento da tocha olímpica que agora percorre vinte mil quilômetros no Brasil, segue com a tradição que teve início nas Olimpíadas de Berlim em 1936. O esperto do Hitler resgatou não só a chama olímpica da antiguidade, como deu nova leitura ao anúncio que os atletas gregos faziam nos meses que antecediam os jogos.

Foto: Divulgação


Com efeito, desde a primeira competição no ano 776 AC, durante os jogos da Grécia, ficava acesa uma chama que seria entregue às divindades pelo vencedor da corrida… Durante os meses que antecedem o evento que era repetido a cada quatro anos, atletas viajavam pela Grécia, como anunciadores da Paz e ficava estabelecido que durante o evento esportivo, as guerras estavam suspensas.

Houve um intervalo de tempo bem grande e só em 1896, foi retomada em Atenas a competição, onde a chama olímpica não se fazia presente. Não se sabe o que levou Amsterdã a introduzir a pira olímpica em 1928. Já que voltava a tradição do fogo, a Alemanha nazista, pretendendo “limpar a barra” recriou o cortejo da tocha.

Um enorme sino, onde se lia ‘EU CHAMO OS JOVENS DO MUNDO’  celebrou a chegada da tocha na cidade olímpica. O regime tentava desta maneira se apresentar como pacífico e ansioso em conviver num reduto de Paz. A simbologia ficou tão interessante, que de lá para cá o revezamento tornou-se parte vital do ritual das Olimpíadas.

Foto: Divulgação


Nos meses que antecedem o evento, uma chama é acesa em Olímpia numa cerimônia cheia de pompa e circunstância. Mulheres fazem a representação das sacerdotisas e encenam uma cerimônia, onde a tocha é acesa por meio dos raios solares concentrados através de um espelho.

De lá, a chama sai em peregrinação em direção ao país sede da vez e deve chegar ao estádio no dia anterior ao início das competições. Em 1948, pela primeira vez a tocha viajou de barco, para atravessar o canal da Mancha e teve seu primeiro voo em 1952 rumo a Helsing.

Desta vez, a tocha chegou ao Brasil em maio/2016 e de lá para cá, vem atravessando 300 cidades, por onde 1.500 privilegiados que se revezam no transporte da chama.

Que neste trajeto, a tocha tenha anunciado a Paz e, que no dia 1 de agosto, a chama vinda da Grécia, paire na pira das Olimpíadas, unindo as nações do mundo inteiro em torno dos seus atletas.

Foto: Divulgação


#Comportamento #História

0 visualização

Fique por dentro das novidades

© 2020 Amantes da Vida - Todos os direitos reservados