Longe de jogar a toalha…

Atualizado: Fev 5

Nós do Amantes da Vida, acompanhando os movimentos mundiais, tratamos de descaracterizar a clássica velhice. Mas por enquanto, ainda são raras as pessoas que conseguem manter integralmente a vitalidade de um jovem. Claro que a ciência e vários fatores estão se preparando para que o bebê de hoje vá se aposentar aos 100 anos, para que aproveite os últimos anos de vida numa boa.

Fatos isolados já apontam em direção à longevidade com o maior pique. Nos esportes, expoentes bem experientes conseguem um “desempenho” invejável, graças a incansáveis treinos aliados ao espírito competitivo. No futuro próximo, várias Ginger Rogers no alto dos 90 anos, irão fazer peripécias acrobáticas com seus netos, ok. Mas a imensa maioria de sessentões saudáveis de hoje não tratou de preparar devidamente o físico para tais estripulias, e a esta turma da maturidade, vão algumas sugestões:

Longe de jogar a toalha, mas simplesmente reconhecendo que já não estamos com a bola toda, tem certas situações que merecem ser evitadas.

Foto: Divulgação


Quem já visitou as pirâmides e catacumbas espalhadas pelo mundo, beleza. Caso contrário, sente-se confortavelmente em frente à Internet e se delicie com as maravilhas. Se a curiosidade for muito grande, umas fotos em frente às esfinges e as famosas Quéops e Miquerinos – já considere missão cumprida e devem trazer os benefícios da energia das pirâmides, só pelo fato de ter ido até lá. O percurso interno na realidade é feito com as costas arqueadas e a única coisa que se vê são os tênis dos companheiros de martírio. A energia deve vir, mas depois de tomar muito relaxante muscular.

Conhecer o Vale dos Reis… nem pensar. É um tal de sobe e desce escada, gente se escalpelando por réstias de sombras. Os sarcófagos com suas opulências estão todos em museus. In loco, um ou outro bem simplório, mas você chega tão cansado que nem dá para sobrecarregar a mente com a imaginação do que seria…

Enfiar uma mochila nas costas e fazer a pé o caminho de Santiago de Compostela? ‘Programão’ para a turma dos atletas fervorosos. Se a fé for muito grande e o preparo físico não acompanhar, tasca ficar rezando ‘trocentos’ rosários num carro com ar condicionado. Deus entende.

Caso seu parceiro(a) seja dos que insistem em percorrer as ruínas dramáticas do Vesúvio, invente uma dor de cabeça, pegue um ferry-boat e marque encontro no Sans Souci de Capri. Ele(a) vai passar o resto da vida dizendo o que você perdeu. É o preço. Mas vale a pena o custo-benefício. Sabe aquela cachoeira que fica no alto de um morro e que vai lhe encher de energia? Deixa para a turma dos atletas, até chegar nela, haja trilhas íngremes repletas de pedras e você se agarrando sem firmeza em troncos bambos, atravessando pequenas pontes cambaleantes… Nossa energia vem com a mesma força porém, com mil técnicas bem menos extenuantes.

Aos que acham totalmente improcedentes estas sugestões… maravilha! Já estão com os pés no futuro e são porta-estandartes dos Amantes da Vida. Mas aos que reconhecem que o físico anda querendo sombra e água fresca nas viagens, é bom procurar pelas maravilhas confortáveis espalhadas pelo mundo!

Foto: Divulgação


#Comportamento

0 visualização

Fique por dentro das novidades

© 2020 Amantes da Vida - Todos os direitos reservados