Marijuana

Atualizado: Fev 5

por Maria Eugenia Cerqueira

Eu estava recentemente nos Estados Unidos quando a reedição de uma publicação chamou-me atenção, com o título acima: Marijuana. Apesar da maconha não ter nada a ver com a minha realidade, resolvi informar-me a respeito e comprei o libreto. À medida em que comecei a inteirar-me sobre a história real da maconha, fiquei impressionada! Não tinha a menor ideia de que a relação entre os homens e a “canabis” datasse de cerca de 12.000 anos antes de Cristo, no período neolítico! Esta era marcou o início do assentamento humano como cultivadores da terra, em contraposição ao nomadismo anterior.


Historiadores imaginam que esta planta foi originária da Ásia Central sendo um dos primeiros cultivos da humanidade! As tribos nômades asiáticas levaram a maconha para a Coreia e o Japão 2000 anos antes de Cristo. Estes mesmos grupos difundiram esta planta na Europa e Oriente Médio. Em 400 AC, chegou à Grã Bretanha e seiscentos anos antes de Cristo os saxões e vikings já estavam cultivando a cannabis. Os portugueses e espanhóis trouxeram a maconha para o Novo Mundo durante a colonização. No século XVI espalhou-se na América Latina e para o norte, em ambas as costas, no que hoje são os Estados Unidos. As fibras resistentes da cannabis eram úteis na fabricação de tecidos e das cordas dos arcos, o que incentivava o cultivo. A China cultivou cannabis desde os primórdios da civilização. Aliás, na antiguidade, a China era conhecida como a “terra das amoras e da maconha”! A mais antiga prova arqueológica foi encontrada em Yangmingshan, perto de Taipei, em Taiwan. Lá foram desenterrados potes de cerâmica decorados externamente com cordas feitas com fibras de maconha – datavam de 10.000 AC. Na bacia do Rio Amarelo, a civilização Yangshao utilizava desenhos de folhas de cannabis como elemento decorativo em seus potes. Sementes queimadas de cannabis foram encontradas em túmulos nas montanhas da Sibéria datando de 3.000 antes de Cristo. Há evidências de que a cannabis era utilizada em cerimônias religiosas pelos xamãs, além dos usos medicinais, praticados pelo pai da medicina chinesa, Shen Nung (4.000AC). A cannabis misturada com vinho, séculos mais tarde era usada na China como anestésico durante cirurgias, conhecida como ma-fei-san.




E você, leitor, qual a sua opinião a respeito? Deixe seu testemunho.

9 visualizações

Fique por dentro das novidades

© 2020 Amantes da Vida - Todos os direitos reservados