RENATO, O SANTO EM VIDA

Em 1950, no 54o. dia do ano, em que de acordo com a mitologia romana se comemorava o deus protetor das fronteiras Terminus e na Idade Moderna foi dedicado à Paz e Compreensão Mundial, numa quinta feira depois da quarta de cinzas, durante uma lua crescente, nasceu nosso entrevistado, Renato Helena.

Os pais brasileiros, de origem italiana, tiveram mais três filhos, perfazendo então dois meninos e duas meninas, uma conta perfeita.

A família de Renato estabelecera-se em Bragança Paulista onde a Sociedade Ítalo-Brasileira fora fundada em 1891, tornando-se um dos maiores símbolos de um momento significativo do progresso nacional, já que o país deixava de ser escravagista, avançando rumo à democracia.

Sendo reduzidas as opções de cursos superiores na cidade, Renato optou pelo Direito, numa área incomum: dedica-se à formatação de empreendimentos imobiliários de vulto, arrojados, pode-se dizer mesmo, visionários mas factíveis. Com uma capacidade incomum de reunir pessoas das mais diferentes áreas num objetivo único e, claro, lucrativo para todas as partes, Renato convence a todos, fazendo com que passem a advogar seus planos e ideias.

O jogo de poder e equilíbrio de pensamentos neste campo de negócios é muito difícil de administrar o que demonstra que este pisciano é realmente conectado consigo mesmo e com as pessoas a seu redor. O poder de articulação excepcional característico do signo de peixes, a sensibilidade e capacidade de antever percalços, facilitam em muito, a atuação do nosso entrevistado em sua área de trabalho. Piscianos são capazes de achar soluções que parecem impossíveis aos outros. Em consequência, Renato tornou-se um profissional bem sucedido, já tendo implantado loteamentos, shopping centers, clubes, campings e até mesmo cemitérios.

Apesar do sucesso, acredita que tem muito ainda a realizar. Seu escopo atual é a implantação de residências para seniores, em alto nível, onde lazer e serviços de saúde de excelência proporcionem aos mais idosos qualidade de vida em todos os sentidos. Este visionário tudo a ver com o portal www.amantesdavida.com.br que tem o privilégio de entrevistá-lo.

Segundo suas próprias palavras, quer sempre fazer algo que nunca tenha sido feito anteriormente. Loucura? Não. “A genialidade é quase sempre uma loucura que deu certo”. E não é que é verdade?

Perguntado se pudesse voltar atrás no tempo, o que faria diferente, afirmou categórico que incidiria até nos mesmos erros, só para ter os seus três filhos. Desta assertiva pode-se concluir o tipo de união plena que esta família tem, disposta a sempre celebrar os marcos deste relacionamento. Romântico, tem ainda alguns brinquedos que pertenceram aos filhos, quando crianças.

O passar do tempo adicionou experiência mas também um certo receio – cautela e caldo de galinha, não fazem mal a ninguém, não é mesmo? É o que pensa Renato.

A vida será perfeita na medida em que o trabalho der tanto prazer quanto o amor, na ótica do entrevistado. Apaixonado por música, pela natureza e por animais, não é de admirar que sua cor favorita seja o verde.

Irônico, diz que o que mais irrita as pessoas à sua volta é o fato dele pensar muito.

No mundo dos esportes conclui que dada sua mania de identificar etapas desnecessárias, no futebol daria uma bola para cada jogador, tornando a vida de todos muito mais simples...

Vícios? Bons charutos .

Sonhos? É um sonhador nato, ou melhor, como ele colocou: “sonhador re-nato!

Adora cinema e seu filme favorito, é “Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas”, uma metáfora sobre a vida, dirigido por Tim Burton, lançado em 2003. “Quando algo é muito difícil de ser feito, a recompensa que o espera no final é maior”- Edward Bloom, Peixe Grande. Só por esta frase dita pelo personagem citado, pode-se concluir o porquê da predileção deste advogado por esta película, já que seu mister é dar vida a grandes empreendimentos.

Religioso por formação, afirma que, se lhe fosse dado escolher, gostaria de ser famoso exatamente nesta área – “um santo em vida”... mas em vida, não depois de morto. É muita pretensão mas como tudo nele é meio fantástico, quem sabe... o tempo dirá.

Pedi-lhe um epitáfio: “Contas claras, amizades largas”.

Deixo estas ultimas considerações para que se medite a respeito...


0 visualização

Fique por dentro das novidades

© 2020 Amantes da Vida - Todos os direitos reservados