• Só os fumantes podem entender ...

Theatro Municipal celebra aniversário de São Paulo

Atualizado: Fev 5

Foto: Divulgação


A programação sinfônica de São Paulo começa o ano de 2015 festejando o aniversário da cidade com dois concertos especiais da Orquestra Experimental de Repertório (OER), orquestra-escola da Fundação Theatro Municipal (FTMSP), nos dias 24 e 25 de janeiro com a participação do pianista Cristian Budu, vencedor do Concurso Internacional de Piano Clara Haskil, um dos mais importantes do mundo. E regência do mães do maestro Carlos Moreno, diretor artístico da orquestra.

Esse será o segundo encontro de Budu com a OER. No ano passado ele tocou, ao lado da orquestra, o Concerto para Piano de Shumann na Sala São Paulo. Agora, no palco do Theatro Municipal de São Paulo, o novo encontro traz ao público o Concerto para Piano em La Menor, de Edvard Grieg (1843 – 1907).

O programa conta ainda com a célebre abertura da ópera “O Guarani”, de Carlos Gomes (1836 – 1896) e a Sinfonia N. 9 em Mi Menor – Do Novo Mundo, de Antonín Dovarák (1841 – 1904).

Os ingressos custam R$ 10 e podem ser adquiridos pelo site Compre Ingressos, na bilheteria da Praça das Artes ou no Theatro Municipal.

A Fundação Theatro Municipal de São Paulo é uma fundação de direito público ligada à Secretaria Municipal de Cultura e mantém contrato de gestão com o Instituto Brasileiro de Gestão Cultural.

SERVIÇO

THEATRO MUNICIPAL DE SÃO PAULO

24/01 sábado 20h 25/01 domingo 17h

Orquestra Experimental de Repertório

Carlos Moreno – regente

Cristian Budu – piano

PROGRAMA

ANTONIO CARLOS GOMES

Abertura de Il Guarany

EDVARD GRIEG

Concerto para Piano em La Menor. Op. 16

ANTONÍN DVORÁK

Sinfonia N. 9 em Mi Menor, Op. 95 – Novo Mundo

Theatro Municipal de São Paulo Praça Ramos de Azevedo, s/nº. Bilheteria: 3053-2100 Ingressos: R$ 10 preço único pra todos os setores Capacidade: 1.500 lugares Sugestão de faixa etária: acima de 10 anos. Duração: 90 minutos Bilheteria do Theatro Municipal De segunda a sábado das 10h às 19h. Domingo das 10h às 17h. Nos espetáculos à noite, até o início do evento; Em dias de espetáculos pela manhã, a partir das 9h.

Foto: Divulgação


TEXTOS DE APOIO

ORQUESTRA EXPERIMENTAL DE REPERTÓRIO

A Orquestra Experimental de Repertório tem papel fundamental no projeto de integração que nasce na Escola Municipal de Música, passando pelas orquestras Infanto-Juvenil e Jovem Municipal de São Paulo, e que tem como objetivo preparar músicos de excelência para as grandes orquestras profissionais, como a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo.

Com mais de duas décadas de história, a Orquestra Experimental de Repertório é hoje um dos principais grupos de formação do país. Com sede na Praça das Artes, o grupo se apresenta no Theatro Municipal e em outros espaços da Cidade de São Paulo, dentro da política de descentralização da Fundação Theatro Municipal.

Criada em 1990 pelo maestro Jamil Maluf, a partir da Orquestra Jovem Municipal de São Paulo, a OER é dirigida desde fevereiro de 2014 pelo maestro Carlos Moreno. No último ano, Moreno apresentou com o grupo a integral das Sinfonias de Beethoven na Sala do Conservatório, as Sinfonias de Brahms no Theatro Municipal, além de uma série no Auditório Ibirapuera e apresentações no Teatro Paulo Eiró e nos CEUs, com o objetivo de enriquecer ainda mais a formação dos alunos e levar a orquestra para além do centro da cidade.

CARLOS EDUARDO MORENO

Regente

Regente titular da Orquestra Experimental de Repertório, Carlos Eduardo Moreno foi regente titular da Orquestra Sinfônica da USP entre 2002 e 2008 e da Orquestra Sinfônica de Santo André de 2009 a 2013.

Começou a estudar piano aos seis anos, passaou posteriormente ao violino e, em 1978, ingressou no Instituto dos Meninos Cantores de Petrópolis, atuando como solista – menino cantor soprano. Foi spalla da Orquestra Jovem Camerata Abrarte, atuou como violinista na Orquestra Sinfônica Nacional da Universidade Federal Fluminense por dez anos e regeu pela primeira vez uma orquestra aos 15 anos, dirigindo uma composição própria para cordas. Estudou com maestros como Gustav Mayer, Kirk Trevor, David Zinman e Bernard Haitink. Venceu em 1998 o 5ª Concurso Latino-Americano para Regentes promovido pela Osusp, foi laureado em 2003 com o Prêmio Carlos Gomes e, em 2006, com a Osusp, recebeu o XI Prêmio Carlos Gomes na categoria Melhor Orquestra Sinfônica.

A trajetória de Carlos Moreno está marcada pela interpretação de importantes ciclos sinfônicos, como os Choros de Camargo Guarnieri, as sinfonias de Beethoven, as sinfonias de Tchaikovsky, além das sinfonias e concertos de Brahms, as Bachianas de Villa-Lobos, as sinfonias de Schumann, Poemas Sinfônicos de Rimski-Korsakov e, recentemente, as sinfonias de Anton Bruckner.

CRISTIAN BUDU

Piano

Brasileiro de origem romena, Cristian Budu conquistou o primeiro lugar, o prêmio do público e o prêmio da jovem crítica no importante concurso Clara Haskil, na Suíça. Em seguida foi convidado a integrar o Festival Internacional de Piano de Ruhr, na Alemanha, o Festival da Rádio France, em Montpellier, e a atuar frente a orquestras como a Rádio Sinfônica de Stuttgart (Alemanha) e a Sinfônica de Jerusalém (Israel).

Cristian se apresentou como solista junto a orquestras como a Suisse Romande, as sinfônicas Brasileira e de Sergipe e as filarmônicas de Minas Gerais e de São Caetano do Sul. Participou do Rockport Music Festival, nos Estados Unidos, e ministrou masterclass na Universidade de Massachusetts.

No Brasil, conquistou os primeiros lugares no Concurso Nelson Freire, da OSB, e no Programa Prelúdio, da TV Cultura.

Cristian Budu é formado em Música pela Universidade de São Paulo, como aluno de Eduardo Monteiro. Nos Estados Unidos cursou o mestrado pelo New England Conservatory, na classe de Wha Kyung ByuN.

#ArteeCultura #Entretenimento

0 visualização

Fique por dentro das novidades

© 2020 Amantes da Vida - Todos os direitos reservados